Polícia Civil desarticula organização criminosa que roubava caminhonetes no Estado e vendia no Paraguai

Header Ads Widget

Ticker

6/recent/ticker-posts

Polícia Civil desarticula organização criminosa que roubava caminhonetes no Estado e vendia no Paraguai

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira (DEFRON), no âmbito da Operação Hórus do Programa VIGIA, desarticula organização criminosa de assaltantes de caminhonetes com atuação em grande parte do Estado. Nesta semana os policiais civis desta especializada deram cumprimento a seis mandados de prisão preventiva de membros de uma organização criminosa voltada a prática de roubos de caminhonetes com a utilização de armas de fogo e mediante a restrição da liberdade das vítimas.

Dois mandados foram cumpridos no dia 14/06, dentro da Penitenciária Estadual Masculina de Regime Fechado da Gameleira I, município de Campo Grande/MS, e quatro mandados na data ontem, dia 15/06, sendo três dentro da Penitenciária Estadual de Dourados/MS e um dentro do Estabelecimento Penal Feminino de Jateí/MS.

As investigações referentes ao caso se iniciaram no início do corrente ano, ocasião em que o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) prendeu em flagrante quatro indivíduos que roubaram uma caminhonete no município de Deodápolis/MS. As referidas prisões aconteceram na noite do dia 16 de fevereiro de 2022, no momento em que os autores passavam pelo município de Dourados/MS, seguindo em direção ao país vizinho Paraguai, destino final do bem roubado.

A partir da apresentação desta ocorrência na sede da DEFRON, iniciaram-se as diligências investigativas que culminaram na prisão de mais um indivíduo no mesmo dia por envolvimento com o roubo ocorrido no município de Deodápolis/MS.

Posteriormente, com o aprofundamento das investigações, descortinou-se que os envolvidos no roubo faziam parte de uma complexa organização criminosa voltada para o roubo de caminhonetes e de caminhões dos pátios das prefeituras dos municípios do Estado do Mato Grosso do Sul. O grupo teria atuação em toda a região de Dourados/MS e do Vale do Ivinhema, tendo como destino o Paraguai, lugar em que os veículos eram negociados, tudo sob o comando de dois internos da Penitenciária Estadual de Dourados/MS.

Apurou-se que os dois internos da PED, que atualmente encontram-se custodiados na Penitenciária Estadual Masculina de Regime Fechado da Gameleira I, Campo Grande/MS, com extensas fichas criminais, coordenavam a ação dos assaltantes que estavam em liberdade, decidindo as residências que seriam assaltadas e provendo-os com dinheiro, via pix, para o transporte até o local dos crimes, para alimentação, para aquisição de munições e armas de fogo que seriam utilizadas nas empreitadas criminosas.

Com a estrutura fornecida pelos internos, os assaltantes que estavam em liberdade tinham funções bem delineadas. Um indivíduo ficava incumbido de fotografar as residências e enviar as imagens para os presos da PED decidirem sobre o roubo e sobre como transportar os assaltantes que executariam o roubo até a casa das vítimas.

Para tanto, esse indivíduo atuava como motorista de aplicativo, utilizando um veículo Citroën C3 de sua propriedade, o que facilitava sua atuação caso fosse abordado pelas forças policiais, não levantando suspeitas. Ele ainda, era o homem de confiança dos internos da PED para receber dinheiro via pix e adquirir combustível, munições e demais materiais que os executores do roubo precisassem.

Três indivíduos, incluindo um adolescente, executavam os assaltos, ocasião em que rendiam e amarravam as vítimas em suas residências utilizando armas de fogo até o veículo roubado atravessar para o Paraguai. Por fim, uma mulher era encarregada de negociar o veículo no Paraguai, ela quem possuía os contatos dos receptadores no país vizinho, para depois repartir do dinheiro com os membros da organização criminosa.

De acordo com o Delegado responsável pelas investigações, Rafael de Souza Carvalho, notou-se durante as apurações que eles monitoraram diversos pátios de prefeituras do Estado visando subtrair caminhões e caminhonetes que muitas vezes ficam sob pouca vigilância e com as chaves nas ignições. As investigações prosseguem visando determinar suas participações em outros roubos ocorridos no Estado.

“Diante das constatações, representamos junto ao Poder Judiciário da Comarca de Deodápolis/MS pela expedição de mandados de prisão preventiva em relação a seis membros desta organização criminosa, tendo o pedido sido deferido e cumprido nesta semana dentro das penitenciárias em que os assaltantes já cumprem penas”, explicou o Delegado.

Fonte: Redação

Postar um comentário

0 Comentários