Energia elétrica terá reajuste médio de 18,16% em área atendida pela Energisa em MS

Header Ads Widget

Ticker

6/recent/ticker-posts

Energia elétrica terá reajuste médio de 18,16% em área atendida pela Energisa em MS

Reunião da diretoria da Aneel que aprovou reajuste da tarifa na área atendida pela Energisa em MS — Foto: Reprodução/g1 MS
Reunião da diretoria da Aneel que aprovou reajuste da tarifa na área atendida pela Energisa em MS — Foto: Reprodução/g1 MS

A tarifa de energia elétrica na área atendida pela Energisa em Mato Grosso do Sul terá um reajuste médio de 18,16%. Para os consumidores de alta tensão o índice é ainda maior, 18,81%, para os de baixa tensão, 17,93% e para os residenciais (b1), 16,83%. O aumento vigora a partir deste sábado (16).

O aumento foi aprovado por unanimidade pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em reunião na manhã desta terça-feira (12).

O diretor da Aneel Sandoval de Araújo Feitosa, disse que comparando a aplicação do índice aprovado com a atual tarifa ainda sob efeito da bandeira de escassez hídrica – que termina também no dia 16 de abril, o consumidor de baixa tensão de baixa tensão deve pagar 2,76% a menos em sua conta.

“Com a mudança que foi determinada pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico a tarifa em efeitos reais, para o consumidor de baixa tensão da Energisa Mato Grosso do Sul, quando comparada com a tarifa atual, acrescida da bandeira de escassez hídrica e, agora, com a retirada da bandeira de escassez hídrica, nós temos uma redução na tarifa do que o consumidor b1 paga de -2,76%”.

Na terça-feira passada (5), a diretoria da Aneel atendendo pedido da concessionária, após negociação com o Conselho de Consumidores (Concen), decidiu adiar temporariamente a concessão e aplicação do reajuste, que ocorreria já no dia 8 de abril. A medida foi tomada para amenizar o impacto na conta de luz em virtude de ainda estar em vigor a bandeira de escassez hídrica. Com o fim dessa taxação, o aumento foi implementado.

Fonte: G1 MS

Postar um comentário

0 Comentários