Mãe é presa após bebê ser mutilado e morto, no RJ; corpo foi abandonado

Header Ads Widget

Ticker

6/recent/ticker-posts

Mãe é presa após bebê ser mutilado e morto, no RJ; corpo foi abandonado

Maurilia de Carvalho de Sousa chega à delegacia Foto: Reprodução

A Polícia Civil concluiu que o bebê prematuro encontrado sem pernas e braços, nesta terça-feira, em um terreno baldio de Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio, chegou a nascer com vida. A perícia apontou ainda que a criança, que estava aproximadamente no sexto mês de gestação, foi morta por asfixia mecânica. Maurilia de Carvalho de Sousa, de 41 anos, mãe do menino, está presa pelo homicídio qualificado do próprio filho.

De acordo com a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), Maurilia foi localizada depois que agentes da especializada seguiram manchas de sangue deixadas onde o corpo do bebê foi achado, na Rua Manoel Lopes de Oliveira, dentro da comunidade Rato Molhado, no bairro Ampliação. Próximo ao local, os policiais também encontraram a placenta e o respectivo cordão umbilical.

Percorridos cerca de 500 metros, o rastro levou a polícia até a casa da mãe do bebê, que ainda estava suja de sangue nas pernas e pés, como chegou a registrar uma foto publicada pelo jornal "O São Gonçalo". Segundo a DHNSGI, a mãe de Maurilia estava lavando a parte externa da residência no momento da chegada dos agentes, a fim de limpar poças e manchas de sangue no chão.

Posteriormente, o laudo de necropsia comprovou que o bebê havia nascido com vida, sendo morto por "constrição do pescoço", ou estrangulamento. Além disso, ao contrário do que os peritos supuseram a princípio, os membros da criança não foram arrancados por algum animal, mas sim retirados com uso de "instrumento perfurocortante", como atestou o documento.

Para os investigadores, após matá-lo, Maurilia teria decidido esquartejar o filho prematuro para dificultar que o corpo fosse encontrado. Ao ser presa, ela chegou, em um primeiro momento, a ser levada a uma maternidade para receber os cuidados médicos pertinentes ao pós-parto.

O bebê foi localizado, inicialmente, por agentes do 35º BPM (Itaboraí), ainda no início da manhã de terça-feira. Eles se dirigiram ao local depois que moradores acionaram o 190 informando a presença do cadáver de um bebê sem membros na região.

Fonte: Extra

Postar um comentário

0 Comentários