Análise: Bragantino melhora finalização e conquista vitória memorável sobre o São Paulo

Header Ads Widget

Ticker

6/recent/ticker-posts

Análise: Bragantino melhora finalização e conquista vitória memorável sobre o São Paulo

Claudinho e Cuello comemoram gol do Bragantino — Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

"O que acontece com o Red Bull Bragantino, que cria, cria, cria, mas não encontra os gols?". Essa era uma pergunta recorrente após jogos do Massa Bruta no Brasileirão. Porém, na noite da última quarta-feira, 6, esse questionamento não cabia. Diante do São Paulo, o Braga fez uma das melhores partidas do time no ano, senão a melhor. Bem na marcação, criativo e eficiente nas finalizações, bateu o Tricolor por 4 a 2 no Nabi Abi Chedid, pela 28ª rodada.

O Bragantino tinha seis desfalques para a partida e, com isso, começou o jogo com algumas mudanças em relação aos últimos jogos. Com Léo Ortiz fora, Fabrício Bruno e Ligger fizeram a dupla de zaga. No meio, Ryller assumiu a vaga de Lucas Evangelista. No ataque, Ytalo voltou à titularidade com Alerrandro vetado por causa de um desconforto muscular.

O Massa Bruta não se intimidou pelo fato do São Paulo ser o líder do campeonato e começou o jogo com a postura dos últimos jogos: apertando a saída de bola. O Tricolor não reagiu bem à postura dos anfitriões e se atrapalhou com a pressão. Neste momento, entrou a eficiência do Braga nas finalizações. Logo na primeira finalização, aos três minutos, Claudinho fez o primeiro. Aos 13, Raul ampliou.

Dois minutos depois, o Bragantino sofreu um gol de Tchê Tchê. Mas o gol não abalou o time e a equipe seguiu pressionando o São Paulo. A superioridade dos anfitriões se converteu em gol aos 17 minutos. Fabrício Bruno aproveitou lançamento na área e marcou.

Aos 20 minutos, o São Paulo tinha mais posse de bola (63%). Porém, tinha finalizado apenas uma vez. O Bragantino, mesmo sem ter muito a bola nos pés (37%), foi mais eficiente. Em 20 minutos, finalizou seis vezes e marcou três gols.

Aos 44, o Bragantino fez o quarto. Artur, que fez um bom Campeonato Paulista e ainda não tinha marcado no Brasileiro, fez o primeiro gol dele no nacional com a camisa do Bragantino. Gol para fechar um primeiro tempo impecável do Massa Bruta. O time dominou o São Paulo, foi bem na marcação, criativo com a bola nos pés e eficiente para finalizar.

No segundo tempo, o Braga diminuiu a marcação sob pressão, mas manteve a vantagem bem administrada. Teve chances de ampliar o placar e praticamente não foi ameaçado pelo São Paulo. Nos acréscimos, os visitantes diminuíram a diferença em um gol após revisão do VAR. A bola foi lançada na área, o árbitro viu que a bola não bateu na mão de Léo e validou o gol de Carneio.

O gol nos acréscimos não tirou o brilho da vitória do Bragantino. Foi uma vitória incontestável, de superioridade do Braga e que dá confiança para o time após duas derrotas seguidas.

A melhora nas finalizações é algo a ser destacado. É verdade que foram mais de 20 chances criadas e o time poderia ter feito até mais gols. Mas marcar quatro gols em cima do São Paulo, líder do Brasileiro e com a terceira melhor de defesa do campeonato, é um feito a ser destacado e mostra a melhora nas finalizações.

Confiança importante para a próxima rodada, em que o Bragantino enfrenta o Atlético-MG, na segunda-feira, 11, no Nabi Abi Chedid.

Fonte: GE

Postar um comentário

0 Comentários