Cone sul quer eleger pelo menos dois deputados estaduais em 2022

Header Ads Widget

Ticker

6/recent/ticker-posts

Cone sul quer eleger pelo menos dois deputados estaduais em 2022

O ex-prefeito de Itaquiraí, Ricardo Fávaro (Foto: Divulgação) Articulistas políticos já começam a analisar e procurar futuros nomes para preencher lacuna deixada por Onevan

O resultado das eleições municipais do último dia 15 de novembro reflete absolutamente nos rumos que a política deverá tomar a partir de agora, com vistas às eleições gerais de 2022. É o processo natural, porém, requer análise apurada.

Mesmo alguns “torcendo o nariz” por considerarem prematuro discutir o assunto, os acontecimentos do momento permitem as conjecturas. Por isso, centralizamos essa leitura somente em relação à região cone sul de Mato Grosso do Sul, que compreende 13 municípios, sendo eles, Naviraí, Amambai, Caarapó, Itaquiraí, Mundo Novo, Iguatemi, Coronel Sapucaia, Paranhos, Eldorado, Aral Moreira, Sete Quedas, Japorã e Juti. Juntos possuem uma população de 272.182 pessoas e 180.089 eleitores.

Em 24 de janeiro deste ano, uma triste notícia tomou conta do noticiário estadual. Foi o homicídio doloso que tirou a vida do ex-prefeito de Amambai por três mandatos, Dirceu Lanzarini. À época, Dirceu era secretário especial de articulação política do Governo do Estado. Cargo semelhante ele havia ocupado nos governos de Zeca do PT e de André Puccinelli, provando que possuía total trânsito político junto às principais lideranças de MS.

Recentemente, no último dia 13 de novembro outra notícia triste impactou os meios políticos do Estado e, principalmente, da região cone sul. Morria o deputado estadual do slogan “Firme no que faz” Onevan José de Matos, candidato a prefeito de Naviraí pelo PSDB. Como deputado foram 9 mandatos. O primeiro deles em 1978, logo após a criação de Mato Grosso do Sul, quando participou então da elaboração da 1ª Constituição da nova unidade da Federação. Em todas as legislaturas seguintes Onevan atuou em defesa dos municípios que frequentava assiduamente, tornando-se o maior representante da região no parlamento estadual.

Os dois episódios, distintos, descrevem, porém, que o cone sul perdeu, em menos de 10 meses, o seu principal deputado estadual e o grande representante dentro do Governo do Estado, Lanzarini, figura política emergente que seria o nome para buscar vaga para o câmara estadual na próxima eleição de 2022. Mas, nesta ópera, a região ficou sem “maestro” e os eleitores imediatamente apontaram a premente necessidade de se preencher a lacuna deixada pelo deputado Onevan.

A primeira suplente, ex-vereadora e ex-prefeita de Eldorado por dois mandatos Mara Elisa Navachi Caseiro (PSDB), foi empossada deputada, retornando à Câmara Estadual após ficar longe da AL por 22 meses. Porém, Mara tem seu próprio eleitorado. Ela não substitui Onevan. Ocupa seu próprio cargo e espaço. Esta é a visão da maioria dos prefeitos dos municípios aqui listados. Aliás, todos ressentem que a região cone sul deve eleger, sempre, no mínimo dois deputados estaduais. Neste prisma fica a pergunta.

Quem poderia bem representar a região cone sul e preencher a lacuna legislativa deixada por Onevan?

Analisando a performance legislativa, administrativa e ações executivas, eis que os articulistas políticos do sul do Estado identificam pelo menos um nome. O mesmo já está sendo lembrado e apontado com absoluta tranquilidade, pois, foi vereador, prefeito e termina no próximo dia 31 de dezembro o seu segundo mandato consecutivo. Trata-se de Ricardo Fávaro Neto, de Itaquiraí e, conforme o resultado eleitoral de seu município, conseguiu eleger o seu sucessor.

Fávaro está encerrando seu mandato de prefeito com o mesmo gás que iniciou a primeira gestão em janeiro de 2013. Mais uma vez, lançando e executando obras, mantendo as finanças da Prefeitura em dia, nunca tendo atrasado os salários dos colaboradores do executivo municipal. Não é pouco afirmar que com competência, dinamismo e modernismo está deixando a máquina pública azeitada para o próximo prefeito eleito Thalles Tonazelli (DEM), devido justamente à sua gestão eficiente e de resultados. Aliás, para eleger-se Tomazelli contou com o apoio e, sobretudo, o prestígio político de Ricardo Fávaro.

Portanto, devido ao talento político, compromisso com o seu município, por já ser conhecido como homem de ação, cumpridor de palavras e, sobretudo, por ter adotado novo estilo de administração, com perfil longe da política ultrapassada, Ricardo Fávaro torna-se, naturalmente, a mais nova expressão política não só de Itaquiraí, mas da região cone sul, predicados que lhe permitem ser apontado como opção política para a próxima legislatura estadual. Ou alguém conhece outra liderança emergente com o mesmo perfil de Fávaro?. Os próprios articulistas respondem que, hoje, dificilmente, outro nome poderia ser apontado. Seria como procurar agulha em palheiro.

Fonte: conjunturaonline

Postar um comentário

0 Comentários