Garota de programa e 2 homens têm prisão preventiva decretada por latrocínio contra policial aposentado

Header Ads Widget

Ticker

6/recent/ticker-posts

Garota de programa e 2 homens têm prisão preventiva decretada por latrocínio contra policial aposentado

Local onde suspeitos de assassinar PM da reserva foram presos em Campo Grande (MS) — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Uma das filhas da vítima foi quem encontrou o corpo após irmã estranhar celular do pai ter sido encontrado na rua, em Campo Grande, na madrugada de domingo (07).


Uma garota de programa, o namorado dela e mais um homem tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça de Mato Grosso do Sul, segunda-feira (08), por latrocínio contra um policial militar da reserva de 59 anos. O crime ocorreu na madrugada de domingo (07), na casa da vítima, no Residencial Azaléia, em Campo Grande.



Na decisão, o juiz Mário José Esbalqueiro Júnior, levou em consideração a gravidade da natureza do crime e a reincidência de um dos envolvidos.

Morte
A polícia foi avisada do caso por uma filha do aposentado, que viu o corpo dele ensanguentado, sobre a cama. Ela foi até a casa do pai a pedido da irmã, que havia recebido uma ligação de uma pessoa dizendo ter encontrado o telefone do militar e queria entrega-lo.

A mulher suspeitou que pudesse ser um golpe e pediu para que a irmã fosse até a casa do pai verificar se estava tudo bem. Ela foi até lá, chamou pelo militar e como ele não atendeu, subiu no muro e viu o corpo.



O policial foi estrangulado com um cinto e depois esfaqueado. Diversos objetos e dinheiro dele foram roubados. De acordo com informações do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), a garota de programa já mantinha um relacionamento com a vítima e então, junto com os outros dois homens, teriam planejado o crime.

Prisão
Na casa da vítima havia bebidas alcóolicas, fraldas e mamadeira de bebê. O imóvel estava todo revirado. Em conversa com a família, houve-se a suspeita do envolvimento da garota de programa.

Os policiais então foram até a casa dela, um apartamento invadido do Residencial Tijuca, e encontraram objetos do aposentado. Ela, o namorado e um amigo do casal foram presos.



No momento da prisão, segundo informações do TJ-MS, a mulher teria confessado aos policiais o latrocínio e dito que após os quatro terem consumido bebida alcoólica na varanda da casa, os dois homens pegaram a vítima, a levaram para o quarto e a mataram. Depois, eles pegaram o que havia de valor no imóvel, chamaram motorista de aplicativo e, no caminho para casa, jogaram o celular do aposentado e o cinto usado para estrangulá-lo.

No entanto, na delegacia de Polícia Civil, a mulher e o amigo se reservaram ao direito de ficarem em silêncio. Mas, o namorado dela contou que apenas a garota de programa e o amigo participaram do crime e ele só foi até a casa da vítima para buscar os dois.

FONTE: G1

Postar um comentário

0 Comentários