728x90

Menina de 13 anos matou mecânico a tijoladas para roubar carro, diz polícia

Rua onde mecânico de 52 anos foi morto a pauladas; menina de 13 anos é suspeita — Foto: TV Globo/Reprodução

Investigações apontam que Antônio Soares da Silva, de 52 anos, foi vítima de latrocínio. Crime ocorreu em 28 de janeiro.


A Polícia Civil do Distrito Federal informou, nesta quarta-feira (12), que a adolescente de 13 anos suspeita de matar a pauladas e tijoladas o mecânico Antônio Soares da Silva, de 52 anos, cometeu o crime para roubar um carro na oficina onde ele trabalhava.

O caso ocorreu em 28 de janeiro, na Área de Desenvolvimento Econômico (ADE) de Águas Claras. De acordo com o delegado Juvenal de Oliveira, da Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA II), as investigações apontaram que o homem foi vítima de latrocínio – roubo seguido de morte.

À época do caso, a polícia chegou a investigar uma suspeita de que a adolescente teria se defendido de um suposto assédio sexual. No entanto, de acordo com a polícia, isso não ocorreu (veja mais abaixo).

Ao G1, o responsável pelas investigações disse que Antônio se negou a sair do carro ou emprestar o veículo à adolescente. Por isso, ela teria se irritado e o atingido várias vezes com um pedaço de madeira e um tijolo.

Segundo o delegado, a jovem contou com ajuda de outras três pessoas na ação. "Eles conseguiram levar uma bicicleta, mas o alvo era o carro", afirma.

O delegado afirma que duas das três pessoas que participaram do roubo foram identificadas. Por envolver maiores de idade, o caso será encaminhado para a 21ª Delegacia de Polícia, em Taguatinga.

Suposto assédio
Após a morte do mecânico, a menina confessou que assassinou Antônio Soares da Silva e disse que agiu em legítima defesa. A adolescente contou que o homem teria oferecido uma carona até o Núcleo Bandeirante. No entanto, dentro do carro, teria pedido "favores sexuais em troca", conforme depoimento.

Após coletar provas e ouvir testemunhas, no entanto, os policiais da DCA II descobriram que essa versão foi criada pela menina para desviar as investigações e esconder o motivo do assassinato do mecânico.

Morte filmada

Faixa de luto foi colocada em oficina onde mecânico de 52 anos foi morto por adolescente de 13, no DF — Foto: Aline Ramos/ G1

De acordo com o delegado, uma câmera de segurança de um prédio vizinho registrou o momento em que a adolescente matou a vítima. O vídeo foi analisado pela polícia mas não foi divulgado por envolver menor de idade.

Ainda segundo Oliveira, tanto o mecânico quanto a adolescente tinham antecedentes criminais. Antônio Soares da Silva foi preso oito vezes: quatro por embriaguez, duas vezes com base na lei Maria da Penha, uma por tentativa de homicídio e uma outra por injúria e lesão corporal leve.

Até última atualização desta reportagem, a menina continuava apreendida. Ela já havia sido encaminhada para a DCA uma vez, por roubo.

FONTE: G1

Postar um comentário

0 Comentários