728x90

 CLIQUE PARA ENTRAR NO GRUPO

Aumento nos preços dos combustíveis e da tarifa de ônibus ajudaram a alavancar inflação em Campo Grande

Aumento da tarifa do transporte coletivo ajudou o grupo transportes a ter o maior peso no índice de inflação em Campo Grande em janeiro — Foto: Prefeitura de Campo Grande/Divulgação

Segmento de transportes foi o que teve maior peso no cálculo da inflação em janeiro, 21,21%.


Campo Grande registrou em janeiro uma inflação de 0,13%, segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta sexta-feira (7).

Dos nove grupo de produtos e serviços que o instituto apura os preços para calcular a inflação, quatro registraram alta. O segundo maior índice foi dos transportes, 0,59%. Entretanto, foi o segmento que teve o maior peso no cálculo da inflação, 21,21%.

De acordo com os dados do IBGE, essa influência do grupo transportes no aumento da inflação em Campo Grande no mês pode ser atribuída principalmente ao reajuste nos preços dos combustíveis (gasolina 2,23%; etanol 2,82% e diesel 1,29%) e do ônibus urbano (2,03%).

Além dos transportes também contabilizaram aumento de preços no mês passado na capital sul-mato-grossense: habitação, com 0,72%; despesas pessoais, com 0,25% e educação, com 0,18%.

Em contrapartida, cinco segmentos apresentaram reduções de preços no período: vestuário, 0,72%; alimentação e bebidas, 0,42%; comunicação, 0,21%; artigos de residência, 0,07% e saúde e cuidados pessoais, 0,04%.

No acumulado de 12 meses a inflação em Campo Grande atingiu os 4,57%. O índice de janeiro foi o sétimo menor entre as 16 capitais em que o IBGE mede o IPCA.

FONTE: G1

Postar um comentário

0 Comentários