728x90

Mãe acusa professor de dança de estuprar e engravidar menina de 14 anos: 'Ela disse que tinha nojo dele'

Foto Ilustração

Crime teria ocorrido em agosto de 2019, porém, só foi descoberto neste mês de janeiro e a vítima alegou para a polícia que está grávida de cinco meses do suspeito, de 27 anos.


A mãe de uma adolescente de 14 anos, em Porto Murtinho, região do sudoeste de Mato Grosso do Sul, denunciou na delegacia Polícia Civil um suposto estupro que teria sido cometido pelo professor de dança da menina. O crime teria ocorrido em agosto de 2019, mas, só foi descoberto neste mês. A vítima alegou para a polícia que está grávida de cinco meses do suspeito, de 27 anos.

 Conforme a mãe, que não será identificada, a filha participava de um projeto de dança da prefeitura de Porto Murtinho, de nome Artes em Cena. Um dos organizadores e professor, ainda segundo a denunciante, passou a convidar a adolescente para tomar tereré (mate gelado) na casa dele. Nas primeiras vezes, a garota diz que recusou, porém, diante da insistência, aceitou ir um dia ao local.

 A prefeitura de Porto Murtinho disse ao G1 que não vai se pronunciar sobre o caso e que apenas cedeu o espaço para o projeto, que era executado em uma praça pública. Segundo o município, o professor utilizava a energia elétrica de um ponto cedido e não tinha qualquer vínculo com a administração municipal.

 No dia do suposto abuso, a adolescente deixou o irmão em uma consulta médica e teria ido até a casa do professor. Em certo momento, ele teria a levado até o quarto, apertado o pescoço dela e, em seguida, cometido o crime sexual. De acordo com a polícia, a vítima teria falado que não queria. Mesmo assim o professor cometeu o estupro e perguntou se a jovem tinha gostado. Neste momento "ela disse que tinha nojo dele".

 Além da Polícia Civil, o Conselho Tutelar do município também atendeu a ocorrência. O caso foi registrado como estupro de vulnerável.

 "A mãe da vítima registrou a ocorrência e estamos apurando. Foram solicitados exames e estamos aguardando os resultados. A adolescente foi ouvida preliminarmente, porém, serão todos intimados formalmente para prestarem depoimento", afirmou ao G1 o delegado João Cleber Dorneles, responsável pelas investigações.

 Ainda conforme o delegado, a menina disse que está grávida do suspeito. O homem permanece solto. O caso foi registrado como estupro de vulnerável.

FONTE: G1

Postar um comentário

0 Comentários