728x90

Governador de Mato Grosso do Sul teme aumento do trafico após anúncio da PRF

Governador de Mato Grosso do Sul Reinaldo AzambujaFoto: foto: Web/Gabriela Korossy/ Camara dos Deputados

"A suspensão de ações do órgão em MS vai interferir na fiscalização contra o tráfico de drogas e armas vindas do Paraguai"

 Reinaldo Azambuja (PSDB), governador de Mato Grosso do Sul lamentou na manhã desta quinta-feira (6) a decisão da Polícia Rodoviária Federal em suspender ações no Estado por conta da readequação de gastos do órgão, em crise financeira.
 
Ao mesmo tempo, o mandatário da gestão estadual ponderou que recebeu na última terça-feira (4), em reunião com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, em Brasília (DF), a promessa de que o efetivo dos órgãos federais de segurança seriam ao menos mantidos na região das fronteiras com Paraguai e Bolívia.


Para o governador, a gestão já vem reforçando a sua própria estrutura de segurança, por isso não deverá sofrer impactos significativos em aumento de criminalidade. Porém o medo do tráfico de drogas aumentar em Mato Grosso do Sul é eminente já que o Paraguai faz divisa com o estado. “Vamos cobrindo a lacuna deixada pelo governo federal com os nossos policiais”, ressaltou.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou na manhã desta quarta-feira (5) a suspensão imediata de diversos serviços e a redução do patrulhamento nas rodovias a partir desta quinta-feira (6). Em nota, a corporação afirma que a decisão foi tomada em razão do "contingenciamento orçamentário imposto pelo Decreto 9.018/17, de 30 de março de 2017".

A suspensão de ações do órgão no Estado vai impactar principalmente na fiscalização contra o tráfico de drogas e armas vindas do Paraguai. Mato Grosso do Sul é porta de entrada do narcotráfico para o restante do país.
Três postos estão desativados, sendo na BR-419, BR-267 em Casa Verde e Mundo Novo. Outros dois estão em reformas, em Três Lagoas e Sidrolândia, este último fechado há mais de dois anos. 
Com a medida ficam suspensas as ações de inteligência em andamento, com relação a roubo de carga, contrabando, descaminho e tráfico de drogas e armas que demandem novos aportes de recursos financeiros. Além de atividades aéreas, patrulhamento com deslocamento de vituras, entre outros.

Para que o impacto não fosse tão grande no orçamento, foi designado uma comissão para, em 30 dias, apresentar uma proposta de adequação do planejamento orçamentário deste ano, com objetivo de minimizar o impacto e as consequências provenientes do corte de gastos.
Com a nova jornada de trabalho, será reduzido o consumo de energia elétrica, água, material de consumo, terceirização e outras despesas decorrentes do funcionamento das unidades administrativas, Com relação as multas, será priorizado o envio das notificações de autuação para evitar o risco de prescrição.
Fonte: MS Noticias



http://www.itaquirainews.com/p/blog-page_8.html

Postar um comentário

0 Comentários