728x90

Crise: 51 municípios de MS cancelaram festas de fim de ano

[Ilustração]


A crise financeira vai afetar as comemorações em 51 municípios de Mato Grosso do Sul, que vão cancelar a festa de fim de ano. A maioria dos prefeitos diz que está com dificuldade de honrar a folha de pagamento e o 13º salário dos funcionários. Apenas 14 prefeituras vão organizar algum evento comemorativo.
Mesmo os prefeitos que vão manter as festas, dizem que os festejos serão feitos com o máximo de economia.

Um levantamento aponta que os municípios que cancelaram a festa de fim de ano são: Água Clara, Alcinópolis, Anastácio, Angélica, Antônio João, Aparecida do Taboado, Aquidauana, Aral Moreira, Bandeirantes, Batayporã, Caracol, Cassilândia, Corguinho, Coronel Sapucaia, Corumbá, Coxim, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Eldorado, Fátima do Sul, Figueirão, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Inocência, Itaquiraí, Ivinhema, Jateí, Laguna Carapã, Maracaju, Miranda, Mundo Novo, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Paraíso das Águas, Paranaíba, Paranhos, Pedro Gomes, Ponta Porã, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo, Selvíria, Sete Quedas, Sidrolândia, Sonora, Taquarussu, Três Lagoas e Vicentina.
 
Para fazer qualquer festa pequena é exigida uma estrutura muito grande, a despesa é enorme, mesmo se tivesse dinheiro não iria fazer festa, a gente iria investir na saúde, comprar uma ambulância", disse o prefeito de Angélica, Luiz Antônio Milhorança.

"A gente sempre faz uma festa em praça pública na virada de ano, mas esse ano não vamos fazer. Decidimos há um dois meses, que é melhor não fazer festa para economizar, porque a situação dos municípios está bem difícil, principalmente os municípios pequenos, por isso, vamos evitar gastos para entregar tudo certo para o próximo prefeito" disse a prefeita de Eldorado, Marta Maria de Araújo.

Ainda de acordo com o levantamento, as cidades que vão organizar festas são: Amambai, Antônio João, Bataguassu, Bodoquena, Bonito, Caarapó, Campo Grande, Chapadão do Sul, Costa Rica, Dourados, Ladário, Santa Rita do Pardo, São Gabriel do Oeste e Terenos.

A maioria desses municípios vai fazer uma decoração de Natal bem mais simples em comparação aos anos anteriores. Além disso, os prefeitos disseram que vão contratar artistas regionais e a queima de fogos será mais modesta.

Os municípios de Itaporã e Tacuru ainda não decidiram se vão ter condições de fazer alguma festividade. O G1 tentou por várias vezes, mas não conseguiu contato com as prefeituras de Anaurilândia, Bela Vista, Brasilândia, Camapuã, Douradina, Glória de Dourados, Jaraguari, Jardim, Juti, Naviraí, Novo Horizonte do Sul e Rio Negro.

Campo Grande
Em Campo Grande, a festa de fim de ano terá outro endereço e, não mais, a tradicional Cidade do Natal. "Vamos fazer uma festa de Natal para atender um pedido da Associação Comercial na Praça Ary Coelho. Vai ter banda, teatro, cantata, essas coisas. Vamos fazer na região central por causa do comércio, para atrair as pessoas. A Cidade do Natal vai receber só iluminação, mais que isso não vai ser possível. Na virada de ano, vamos fazer uma queima de fogos. Não vai ser como a gente gostaria por conta da crise financeira do município", afirma o prefeito Alcides Bernal.

Dourados
Em Dourados, a 214 quilômetros da capital de Mato Grosso do Sul, está sendo realizada a campanha Dourados Brilha. O centro da cidade recebeu decoração de Natal e, ao longo do mês, várias atividades estão sendo realizadas na Praça Antônio João e no Teatro Municipal, como apresentação de cantores regionais e peças teatrais, pista de patinação e espetáculo de dança.


Fonte: G1




http://www.itaquirainews.com/p/blog-page_8.html

Postar um comentário

0 Comentários