COMPARTILHE


 Clique aqui para entrar
Clique para entrar ������

Aluna e professores vencem prêmio nacional de ciências e vão representar MS em concurso nos EUA

Aluna e professores venceram o Prêmio nacional de Ciências na Febrace — Foto: TV Morena/Reprodução

Uma aluna de uma escola estadual em Campo Grande, conquistou um prêmio nacional de ciências. Thaileny Dantas Rezende, estudou a Leucena (Leucaena leucocephala), uma planta presente em vários terrenos de Campo Grande (MS).





Na pesquisa, ela descobriu que a Leucena é uma planta invasora, e que pode prejudicar a vegetação que nasce em determinado local. O projeto de pesquisa, contou com o apoio de toda comunidade: professores, colegas e os pais se juntaram para conseguir custear a viagem.

Para ir à Febrace, em São Paulo, a equipe ganhou as passagens da Secretaria de Educação, mas o clube de ciências fez até rifa para ajudar com outros custos da viagem. Foi a primeira vez que a Escola Estadual Teotônio Vilela, ganhou o Prêmio Nacional de Ciências.





“Não esperava que teria um reconhecimento em um feira tão importante. É a realização de um sonho”.
Agora, a estudante tem um outro desafio e fora do país. A premiação nacional é também um passaporte pra maior feira de ciências do ensino médio do mundo. Em maio, a Thailenny e os professores vão representar Mato Grosso do Sul e o Brasil, na International Science and Engineering Fair (Intel Isef), nos Estados Unidos.
Na pesquisa, a equipe constatou que a Leucena interfere no crescimento de outras plantas — Foto: Redes sociais/Reprodução

A planta invasora, de origem mexicana, pode chegar aos cinco metros de altura. Estudos já indicavam que a Leucena poderia influenciar no crescimento de outras plantas por perto, mas desde que entrou par ao ensino médio, Thaileny resolveu descobrir mais detalhes sobre o assunto.





Junto aos professores, a aluna produziu soluções com concentrações de partes diferentes da planta, e aplicou em mudas de outras espécies. Eles até criaram um canteiro no quintal da escola, os testes foram feitos ao longo de dois anos, pra equipe chegar aos resultados.


Fonte: G1

Compartilhe no Google Plus

Sobre Itaquirai News

Itaquirai News Seu Portal de Noticias de Itaquirai e Região

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário...

DOE E AJUDE A MANTER O SITE