COMPARTILHE


 Clique aqui para entrar
Clique para entrar ������

Malafaia enquadra Eduardo Bolsonaro: ‘pare de falar asneira’

Crédito: reprodução/Instagram

Não concordo em quase nada com Silas Malafaia – graças a deus. Mas o pastor fez um comentário em seu Twitter do qual não deu para discordar.





No último fim de semana, repercutiu a notícia de que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) criticou os brasileiros que vivem de forma ilegal no exterior: “vergonha para o Brasil”, disse o filho de Bolsonaro.

A declaração do deputado foi feita em Washington, quando comentava a possibilidade de o governo brasileiro isentar americanos da exigência de vistos para entrar no Brasil, sem a contrapartida do governo americano para liberação de vistos para brasileiros.





Malafaia, consternado com a declaração, tratou de colocar o menino em seu lugar.

“EU SOU EXATAMENTE AO CONTRÁRIO DO QUE PENSA EDUARDO BOLSONARO. Não tenho vergonha dos brasileiros ilegais que estão em diversas nações poderosas. Não são vagabundos nem pilantras, pelo contrário, trabalhadores que foram tentar a vida fugindo do desemprego. ISSO É A MAIORIA DELES!”

“O FILHO DO PRESIDENTE, Eduardo Bolsonaro, ajudaria muito mais ao governo do seu pai, parando de falar asneira. Poderia ter ficado de boca fechada na questão dos imigrantes ilegais brasileiros. Não conhece a realidade da questão. A maioria, quase que absoluta, vai para trabalhar”.





Não tem como discordar de Malafaia. E olha que faço isso quase que diariamente. Mas, desta vez, é preciso ser consciente e assinar embaixo o que o pastor falou.

Não dá para generalizar como fez Eduardo Bolsonaro, e classificar todos os imigrantes brasileiros ilegais como “vergonha nacional”. Vergonha é não termos condições de oferecer, em solo nacional, condições dignas de trabalho, moradia e segurança.


Fonte: Catraca Livre

Compartilhe no Google Plus

Sobre Itaquirai News

Itaquirai News Seu Portal de Noticias de Itaquirai e Região

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário...

DOE E AJUDE A MANTER O SITE