COMPARTILHE



Loiríssima, Bruna Marquezine mostra resultado para Neymar e ele fica em choque; assista ao vídeo
Cabelo loiro de Bruna Marquezine é uma farsa, verdade vem à tona e deixa todos perplexos

Cowboy deixa histórico incrível de acidentes no passado e luta por pódio no Mundial

Foto Helena Rebello

Cortado da Rio 2016 por problema cardíaco, Fernando Rufino volta às grandes competições como o mais veloz da semifinal do KL2 masculino em Montemor-o-velho, Portugal


O diagnóstico de um problema cardíaco assustaria qualquer um. Mas para quem já foi pisoteado por um touro, sofreu graves acidentes de moto e ônibus e teve a casa atingida por um raio, esta foi apenas mais uma história para contar. Para Fernando Rufino, conhecido como “Cowboy” na canoagem paralímpica brasileira, o imprevisto o impediu de competir na estreia da modalidade nos Jogos, em 2016. Mas agora, liberado pelos médicos e com ótima forma, vê o episódio no passado e provou que está a ponto de bala. Sobrou nas semifinais do KL2 do Mundial de Montemor-o-velho, em Portugal, o primeiro grande evento que disputa na campanha rumo a Tóquio 2020.





Nesta quarta-feira, primeiro dia de competição na raia portuguesa, Fernando foi à agua duas vezes no caiaque que batizou de Touro Miúra, em homenagem à época em que foi peão de rodeio. Na fase classificatória fez o terceiro tempo geral, 44s422. Na semifinal baixou para 44s004, sendo o mais veloz desta fase – vale ressaltar que os vencedores das baterias da fase anterior passaram direto à final, que será disputada nesta sexta, às 6h21 (horário de Brasília).

Fernando Rufino em ação na paracanoagem em Portugal (Foto: Helena Rebello)

Rufino descobriu que estava com pressão alta e com hipertrofia no coração no início de 2016, ao fazer exames de rotina para os atletas da seleção brasileira de canoagem. Interrompeu trabalhos de força, focou no desenvolvimento aeróbico e da capacidade cardiovascular e passou a tomar medicamentos específicos, mas o esforço não surtiu efeito a tempo de permitir sua participação nos Jogos do Rio.

No ano passado, cerca de 20 dias antes do Mundial de Racice, na República Tcheca, veio mais um infortúnio: uma queda que causou a fratura do fêmur esquerdo e o afastou do esporte por mais alguns meses. Nesta temporada, o tempo de treinamento foi curto, mas Rufino ficou satisfeito com o trabalho dos técnicos Thiago Pupo e Luiz Gustavo.





- Dessa vez fiquei dentro de um baú para não machucar (risos). Eu não me espanto com tudo isso, porque já estou acostumado. Se eu tiver que passer por mais 10 acidentes, se for para ir aos Jogos, o que estiver no meu destino, vai acontecer. Só Deus que sabe do nosso destino. Em relação ao Campeonato não tive um ciclo de preparação completo, mas estou muito feliz com meus resultados. Vai ser pegado aqui, está com vento contrário, todo mundo com tempo alto... Só no dia mesmo para ver quem vai ser campeão.
Fernando Rufino no Mundial de paracanoagem em Montemor-o-velho, Portugal (Foto: Helena Rebello)

O Mundial de Montemor-o-velho não conta pontos na corrida classificatória para os Jogos de Tóquio, mas para Rufino tem enorme importância por ser a primeira grande competição de que participa desde o Mundial de Milão, em 2015, no qual conquistou um bronze no KL2. Um recomeço que, aos 33 anos, lhe dá novo fôlego rumo ao Japão.





- Eu penso que tive mais uma chance de vida, mais uma chance de Campeonato. Em 2016 de certo não era para eu ir, então estou feliz que me recuperei. Teve medico que falou que seria difícil eu continuar remando. Então hoje estar aqui de novo, remando, eu fico muito feliz de poder dividir a raia novamente com grandes atletas e eu ser uma das referências novamente. Se tive essa chance, vou tentar fazer melhor ainda do que as outras vezes. Não sei o dia de amanhã, mas o hoje eu quero fazer bem feito.

Veja os resultados dos brasileiros nesta quarta

Classificatórias
KL1 masculino 200m - Luis Carlos Cardoso - 2º lugar - 50s856 - Classificado para a final
KL2 masculino 200m - Fernando Rufino - 2º lugar - 44s422 - Classificado para a semifinal
KL3 masculino 200m - Giovane Vieira - 3º lugar (bateria 2) - 44s347 - Classificado para a semifinal
KL3 masculino 200m - Caio Ribeiro - 1º lugar (bateria 3) - 40s767 - Classificado para a semifinal
VL3 masculino 200m - Caio Ribeiro - 2º lugar - 56s461 - Classificado para a semifinal
KL3 feminino 200m - Mari Santili - 2º lugar - 58s211 - Classificada para a final
VL2 masculino 200m - Luis Carlos Cardoso - 1º lugar (bateria 1) - 1m02s534 - Classificado para a final
VL2 masculino 200m - Igor Tofalini - 2º lugar (bateria 2) - 1m02s849 - Classificado para a final
KL2 feminino 200m - Debora Benevides - 5º lugar - 1m05s025 - Classificada para a semifinal

Semifinais
KL2 masculino 200m - Fernando Rufino - 1º lugar - 44s004 - Classificado para a final
KL3 masculino 200m - Caio Ribeiro - 1º lugar - 41s295 - Classificado para a final
VL3 masculino 200m - Caio Ribeiro - 1º lugar - 55s194 - Classificado para a final
KL2 feminino 200m - Debora Benevides - 3º lugar - 1m101s888 - Classificada para a final
Confira a programação dos brasileiros nesta quinta (horários de Brasília)

6h05 - Baterias - C2 1000m masculino - Erlon de Souza/Maico dos Santos
6h35 - Baterias - K1 500m feminino - Ana Paula Vergutz
7h41 - Baterias - C1 500m masculino - Isaquias Queiroz
8h20 - Baterias - K1 1000m masculino - Vagner Souta
11h - Baterias - C1 1000m masculino - Isaquias Queiroz
11h50 - Baterias - C1 200m feminino - Valdenice Conceição
12h40 - Finais - KL1 200m masculino - Possivelmente Luis Carlos Cardoso
12h52 - Finais - KL2 200m feminino - Debora Benevides
13h04 - Finais - KL3 200m feminino - Possivelmente Mari Santili


Fonte: Globo Esporte

Compartilhe no Google Plus

Sobre Itaquirai News

Itaquirai News Seu Portal de Noticias de Itaquirai e Região

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário...