COMPARTILHE



Loiríssima, Bruna Marquezine mostra resultado para Neymar e ele fica em choque; assista ao vídeo
Cabelo loiro de Bruna Marquezine é uma farsa, verdade vem à tona e deixa todos perplexos

Empreiteira já monta canteiro de obras para construir nova ponte na MS-487

Fotos: Roney Minella - Operários iniciam a construção de alojamentos da empreiteira Belter
Ponte que caiu em dezembro será demolida e dará lugar a nova ponte com estacas profundas de no mínimo 10 metros



A empreiteira Belter Construções Ltda., de Campo Grande, foi a vencedora da licitação lançada pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul para a construção de uma ponte sobre a vazante do rio Amambai, na rodovia MS 487, que desabou no dia 2 de dezembro do ano passado. Anteriormente, levantamentos técnicos, impactos ambientais e procedimentos burocráticos que antecedem a realização da licitação, foram todos cumpridos.
 

A engenheira civil da Belter e responsável pela obra, Claudia Simone Lameu, já designou uma equipe de profissionais para Itaquiraí. Na tarde desta quarta-feira (02/03), o mestre de obras, Luiz Tadeu, iniciou a construção de alojamentos para os funcionários técnicos que virão de Campo Grande e, ao mesmo tempo, iniciou a contratação de mão de obra local para atuar no empreendimento.
 

Os alojamentos estão sendo construídos em uma propriedade no interior do Assentamento Foz do Rio Amambai, do agricultor familiar José Dantas. Simultâneo à construção dos alojamentos, Luiz Tadeu já iniciou procedimentos, como demarcação de área para construção do almoxarifado, que será levantado nas proximidades da ponte, e servirá de depósito dos materiais necessários à nova ponte.
 

O mestre de obra informa que uma equipe de doze profissionais atuará no local. “De acordo com o contrato, temos um prazo de 90 dias para iniciar e concluir a nova ponte. Vamos depender do bom tempo para acelerar e terminar as construções antes deste prazo”, observou o construtor.
 




Em rápida leitura do projeto, Luiz Tadeu mostrou que a nova ponte, desta vez, terá 38 estacas, sendo 19 em cada cabeceira. A construção antiga não contava com esta estrutura, por isso, com o passar do tempo, a terra sob a estrutura foi diminuindo, não suportando o peso da própria estrutura da ponte. “Vamos, no mínimo, bater estas estacas até uma profundidade de 10 metros. Se for necessário, esta base ainda será mais profunda”, destacou o mestre de obras. A nova ponte – acrescentou ele – terá 20 metros de extensão por 13 metros de largura. A antiga ponte tinha 11,80m de extensão e 12,60m de largura.

CONQUISTA

Mais uma vez, a intervenção do prefeito de Itaquiraí e o apoio de uma comissão de vereadores foram imprescindíveis para conquistar a obra e dar celeridade ao processo de licitação. “Começamos a cobrar a resolução deste problema desde o ano passado, quando decretamos o Estado de Emergência e conseguimos incluir Itaquiraí como município em situação de emergência, junto à Defesa Civil do Estado. 

Posteriormente, mantivemos audiência com o governador Reinaldo Azambuja e seus assessores da Agesul, onde solicitamos a celeridade no início das obras. Hoje, podemos comemorar o início de mais este empreendimento com a chegada da empreiteira e instalação de canteiro de obras no local”, afirma o prefeito Ricardo Fávaro Neto.
 

A MS-487 está interditada desde o dia 2 de dezembro do ano passado, quando devido às constantes e torrenciais chuvas registradas em novembro, não suportou a força das águas e desabou. Esta ponte, embora não faça parte do complexo de pontes que consumiu R$ 155 milhões do Governo do Paraná, foi construída para fazer a ligação entre Itaquiraí a Naviraí no MS, ao Porto Camargo – Icaraíma no PR, e foi inaugurada pelo então presidente, Fernando Henrique Cardoso, em 14 de março de 2002.
 

O trecho se transformou em um dos maiores corredores econômicos do Centro-Oeste para o sul do país, sobretudo, para o transporte de grãos até o Porto Paranaguá, e no sentido contrário, de produtos industrializados para consumidores do Centro-Oeste e Norte do Brasil. A interdição do tráfego está provocando o aumento do custo do frete, pois, além de pedágios, em alguns casos os motoristas têm percorrido 100 quilômetros a mais para se chegar ao Porto de Paranaguá. Neste contexto, a construção da nova ponte e liberação da rodovia está sendo aguardada com grande expectativa por todos que utilizam a rodovia.

Fonte: Assessoria/ Roney Minella



Compartilhe no Google Plus

Sobre Itaquirai News

Itaquirai News Seu Portal de Noticias de Itaquirai e Região

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário...